Oscar Niemeyer nasceu em 1907 no Rio de Janeiro, aos 24 anos ingressou na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. Em 1936 participou do seu primeiro projeto de arquitetura, o Ministério da Educação e Saúde (MES) do RJ, junto com Lucio Costa, Carlos Leão, Affonso Eduardo Reidy, Jorge M. Moreira e Ernani Vasconcelos e seu primeiro trabalho a ser construído foi a Obra do Berço.


Aos 49 anos, em 1956, já com uma carreira de projetos aclamados, como o edifício Copan e o Parque do Ibirapuera, é convidado pelo então presidente Juscelino Kubitschek para projetar a nova capital do país, Brasília. O trabalho considerado um marco em sua carreira, o fez ganhar fama no mundo inteiro, aí executou o Palácio da Alvorada, o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto o Supremo Tribunal Federal, entre outros.

Em 1960 é nomeado coordenador da Escola de Arquitetura, da recém-criada Universidade de Brasília, a UNB, onde lecionou até 1965, um pouco antes de a ditadura militar o impedir de exercer a profissão no país e ele ser obrigado a viver na França. No final da década de 1970 volta ao Brasil, e em 1982 realiza o projeto da Passarela do Samba, um dos mais importantes pontos turísticos do Rio de Janeiro.


Em seus aproximados 70 anos de carreira, Niemeyer foi responsável por mais de 600 projetos ao redor do mundo, que vão desde o Conjunto da Pampulha em Belo Horizonte à sede das Nações Unidas em Nova Iorque, além de ter desenvolvido móveis, esculturas e livros. Em Oscar Niemeyer o talentoso fotógrafo Leonardo Finotti retrata através de suas lentes todo o brilhantismo e originalidade de um dos maiores nomes da arquitetura do século XX.